Páginas

16 setembro 2014

Cocorococó... Cocorococó...

Temos andado a explorar a lendas portuguesas, hoje foi a vez da lenda do Galo de Barcelos.  Lemos a "Lenda do Galo de Barcelos" do Expresso e “O senhor do galo de Barcelos e o milagre do enforcado” do livro "Lendas Portuguesas da Terra e do Mar" de Fernanda Frazão.
Sempre presente, esteve o Galo de Barcelos que era da minha avó. Esperámos em vão que cantasse, mas pelo menos serviu de modelo aos desenhos das crianças!


Aqui fica mais uma versão da lenda, do Arquivo Português de Lendas:

"Bem eu não sou do Norte mas tenho ouvido contar a história do Galo de Barcelos, aliás a Lenda do Galo de Barcelos. Diz a lenda que um peregrino foi acusado de ter roubado umas pratas da casa de um senhor e foi condenado ao enforcamento. Entretanto, antes de ir para a forca, ele pediu para se encontrar com o Juiz que ia ditar a sentença. O juiz está prestes a ir fazer a sua refeição, e essa refeição compunha-se de um galo. O galego como prova da sua inocência disse ao juiz que ele era tão inocente, tão inocente que quando ele começasse a comer o galo, que o galo se levantava da travessa e começava a cantar. O Juiz claro que não acreditou em nada disso e continuou a comer, e não ligou nada àquilo que o galego dizia. Entretanto o galego foi para a praça para ser enforcado, e a uma determinada altura, quando o galego estava prestes a ser enforcado, o galo levantou-se da travessa e cantou. O Juiz aí compreendeu então que o galego tinha razão, que ele estava inocente, e foi a correr para a forca. No entanto, depois veio a descobrir que o galego se salvou apenas porque o nó da forca estava mal feito e não porque o galo cantou. E é assim a história da lenda do Galo de Barcelos."

Sem comentários:

Enviar um comentário