Páginas

02 julho 2015

30 junho 2015

323 de 365 Dias da Horta Encantada

"Quando eu crescer vou inventar uma máquina para podermos visitar o reino da areia. Ficamos minúsculos e vamos visitar o nosso reino." A.



29 junho 2015

322 de 365 Dias da Horta Encantada

O dia começou bem cedo com a recolha do mel das nossas abelhas. Uma delícia! 


321 de 365 Dias da Horta Encantada

Os dias de Sol, areia e mar continuam... 



320 de 365 Dias da Horta Encantada

Sábado, dia do Sarau de ginástica... A minha "Sininho", nas suas acrobacias. 

23 junho 2015

316 de 365 Dias da Horta Encantada

Hoje foi dia de combater ao lado de D. Afonso Henriques à conquista de Portugal.  Um jogo português da MESAboardGames



22 junho 2015

Fadas do Verão

A nossa Árvore da Páscoa transformou-se na árvore das Fadas do Verão.
Cabeça de bugalho de carvalho, chapéus de diversas cascas de plantas e cascas de caracóis, gola de laranja seca e corpo de papel com asas de penas.
Andámos semanas a construí-las mas ficaram lindas a "voar" na nossa árvore. 






315 de 365 Dias da Horta Encantada

Tesouros dos bosques. 



21 junho 2015

20 junho 2015

313 de 365 Dias da Horta Encantada

Quando o calor aperta, os gatos passam a noite fora. Mas pela manhã, logo ao nascer do Sol, lá estão eles à janela à espera que alguém lhes faculte a entrada em casa.  Esta é a silhueta da Senhora Dona Caroço à espera enquanto aproveitava os primeiros raios de Sol.



19 junho 2015

312 de 365 Dias da Horta Encantada

Na hora de maior calor onde apetece estar? Em casa claro!
Aproveitámos para aprender mais coisas sobre animais e para os pintar. 



18 junho 2015

311 de 365 Dias da Horta Encantada

Com o patrocínio do avô, um pequeno oásis de frescura no quintal. Cheio com a água do poço, fazem-se já planos para regar a horta com o seu conteúdo quando chegar o dia de o esvaziar. 
"Na Natureza nada se cria, nada se perde, tudo se transforma" - Lavoisier


17 junho 2015

310 de 365 Dias da Horta Encantada

Hoje foi o dia em que a princesa passou a sereia. Faz agora parte da Seal Team da PADI




16 junho 2015

309 de 365 Dias da Horta Encantada

Entrámos finalmente em modo férias dos trabalhos escolares. Restam-nos alguns tópicos por abordar mas vamos fazê-lo lentamente ao sabor da vontade, durante as próximas semanas. O tempo quente assim o dita!
De resto, está tudo arrumado e a postos para o próximo ano lectivo.
Agora venha o verão!



15 junho 2015

300 a 308 de 365 Dias da Horta Encantada

A última semana foi de quase "férias" de internet. Vim apenas, pontualmente, espreitar os emails e pouco mais. Precisei fazer um reset deste mundo a correr, carregado de informação sem fim.
Precisei deste tempo para organizar o pensamento e a casa. 
Agora com casa e cabeça fresca regresso lentamente à rede.

Para começar bem o dia, hoje os nossos filhos fizeram-nos uma surpresa maravilhosa, pequeno almoço na cama. Tão crescidos que eles estão! 


06 junho 2015

299 de 365 Dias da Horta Encantada

Chegaram finalmente os dias cheios de mar e areia. Hoje foi dia de apanhar ondas.

“You can't stop the waves, but you can learn to surf.”
"Não podes parar as ondas, mas podes aprender a surfar"
Jon Kabat-Zinn


298 de 365 Dias da Horta Encantada

Dois cheirosos manjericos para marcar os Santos Populares. Só nos falta fazer o cravo com a quadra para os enfeitar.

O manjerico comprado
Não é melhor que o que dão.
Põe o manjerico ao lado
E dá-me o teu coração

Rosmaninho que me deram,
Rosmaninho que darei,
Todo o mal que me fizeram
Será o bem que eu farei.

Compras carapaus ao cento,
Sardinhas ao quarteirão.
Só tenho no pensamento
Que me disseste que não.

O vaso do manjerico
Caiu da janela abaixo.
Vai buscá-lo, que aqui fico
A ver se sem ti te acho.

(quadras populares de Fernando Pessoa) 


03 junho 2015

296 de 365 Dias da Horta Encantada

Durante vários anos a L. pediu para ir aprender a andar a cavalo mas só agora as coisas se proporcionaram nesse sentido. 
Hoje foi a sua primeira aula de volteio. 
Estava excitadíssima, nem dormiu bem. Mal acordou vestiu-se para ir para a sua primeira aula, que era só da parte da tarde.
Lá fomos à hora marcada. Pensei que não ia gostar assim tanto. Mas gostou, aliás superou todas as suas expectativas. Queria ir outra vez amanhã... mas agora só para a semana.


02 junho 2015

295 de 365 Dias da Horta Encantada

A forma como, a planície alentejana me preenche a alma, não tem explicação. É só sentir e chorar todas as dores contidas que se mitigam só de olhar o doirado do trigo na imensa solidão. 

Alentejo, Alentejo,
terra sagrada do pão.
Eu hei-de ir ó Alentejo,
mesmo que seja no Verão.

Ver o doirado do trigo
na imensa solidão.
Alentejo, Alentejo,
terra sagrada do pão.

Eu sou devedor à terra.
A terra me está devendo.
A terra paga-me em vida,
eu pago à Terra em morrendo.

Eu pago à Terra em morrendo.
Eu sou devedor à terra,
eu sou devedor à terra
e a terra me está devendo.
(Cante Alentejano)




01 junho 2015

294 de 365 Dias da Horta Encantada

No Dia da Criança, as crianças da Horta, brincaram às crianças pré-históricas, no seu esconderijo. Protegidos do vento fresco nada os demoveu da brincadeira. 



31 maio 2015

293 de 365 Dias da Horta Encantada

Hoje a festa das crianças continuou... Com direito a muitas coisas entre as quais um teatro de marionetas do Capuchinho Vermelho. 



292 de 365 Dias da Horta Encantada

Na nossa aldeia houve festa para as crianças. A L. e o A. não faltaram, claro. 



291 de 365 Dias da Horta Encantada

Recebemos a visita de uma rola no galinheiro. Entrou pela rede e depois estava aflita a tentar sair. Tivemos que a salvar. Depois de receber muita festinhas foi posta novamente em liberdade. 



28 maio 2015

290 de 365 Dias da Horta Encantada

Amanhecer com experiências!
Os avós trouxeram umas coca-colas que lhes ofereceram no supermercado. Como cá em casa ninguém é apreciador de tal bebida. Resolvemos fazer a experiências dos Mentos na Coca-cola.
Colocamos um rebuçado dentro da bebida e fugimos a sete pés. Instantaneamente forma-se um geiser. 



27 maio 2015

289 de 365 Dias da Horta Encantada

Há melhor sítio para brincar pela hora do calor do que num bosque cerrado?
Claro que não!
Especialmente depois do pai arranjar uns caminhos mágicos e completamente secretos, forrados a musgo. Para lá chegar, é preciso saber da sua existência. No maravilhoso palácio vegetal as salas sucedem-se com muitas maravilhas por descobrir. A princesa e o príncipe tomaram hoje posse dos aposentos.