Páginas

30 Setembro 2014

51 de 365 Dias da Horta Encantada

Um lindo louva-a-deus, encontrado hoje no nosso quintal, inspirou o meu dia.





29 Setembro 2014

50 de 365 Dias da Horta Encantada


Este é o Teco e adora vir ronronar para o colo e que bom que é.



28 Setembro 2014

49 de 365 Dias da Horta Encantada

Quando descarrego as fotografias do telemóvel fico sempre surpreendida com o que encontro.
Hoje descobri esta foto tirada pelo A.


27 Setembro 2014

48 de 365 Dias da Horta Encantada

"Quando morrer voltarei para buscar os instantes que não vivi junto ao mar"
Sophia de Mello Breyner Andresen

26 Setembro 2014

47 de 365 Dias da Horta Encantada


"Os amigos antigos vão-se, novos amigos aparecem. É como os dias. Um dia velho vai-se, um novo dia chega. O que é importante é que adquira significado: um amigo com significado - ou um dia com significado."
Dalai Lama

25 Setembro 2014

46 de 365 Dias da Horta Encantada

De volta a Thoreau...



"Todo o homem é o construtor de um templo, que é o seu corpo, para o deus a que adora; e segue um estilo puramente seu, não podendo desincumbir-se martelando, em vez de si mesmo, o mármore. Somos todos escultores e pintores, e o material é a nossa própria carne, seu sangue e ossos. Qualquer nobreza começa logo a refinar as feições de um homem, qualquer mesquinharia ou sensualidade a embrutecê-las."

"Hotel" da Bicharada

Usamos uma melancia cortada ao meio que deixámos no quintal à espera de inquilinos. Para embelezar o "hotel" abrimos portas e janelas, no telhado um letreiro a avisar os bichos do que por ali podiam encontrar.

Foi um sucesso. A bicharada tem feito grandes concentrações no "hotel".  Encontrámos principalmente lesmas, bichos de conta, formigas e moscas da fruta. 

Fomos buscara ideia ao livro "O Meu Primeiro Livro - Natureza" de Mick Manning e Brita Granström. 


24 Setembro 2014

45 de 365 Dias da Horta Encantada

Que alegria é descobrir que as abelhas voltaram à nossa colmeia. É absolutamente mágico observá-las!


23 Setembro 2014

O Homem Folha

Hoje começa o outono e como tal para o homenagearmos construímos um homem folha para decorar a nossa porta da rua. Aproveitámos o cartão da nossa "Sombra da Primavera" e cobrimos o cartão com folhas secas que temos andado a juntar para o efeito. Este foi o resultado.
Feliz outono para todos os que visitam a Horta Encantada!






44 de 365 Dias da Horta Encantada

Durante os passeios matinais tenho observado lindas teia de aranha, esta tinha a sua proprietária a tomar conta.



22 Setembro 2014

43 de 365 Dias da Horta Encantada

Último dia de verão, cheio de trovoadas. Gosto de ver as trovoadas pela janela, sentir a força da natureza no aconchego de casa.



21 Setembro 2014

42 de 365 Dias da Horta Encantada

"A procura do paraíso é a procura da nossa infância."
Osho em "O Livro da Criança"


20 Setembro 2014

41 de 365 Dias da Horta Encantada

Escondida no cogumelo tenho a certeza que está uma fada a espreitar! 

19 Setembro 2014

40 de 365 Dias da Horta Encantada

Os quatro irmãos da vida airada. Tico, Chocolate, Riscas e Teco, a dar alegria à Horta Encantada. 



18 Setembro 2014

39 de 365 Dias da Horta Encantada

"Mar, metade da minha alma é feita de maresia."
Sophia de Mello Breyner Andresen


"Matematicar" Com o UNO

Este tem sido o jogo matemático dos últimos dias. Com o jogo UNO temos treinado as somas e as multiplicações. 


17 Setembro 2014

38 de 365 Dias da Horta Encantada

"As crianças têm de ter muita paciência com os adultos."
Antoine de Saint-Exupéry 

À Sombra das Cabaças

À sombra das cabaças estão os nossos patos.
Parecem lanternas penduradas e dão um aspecto mágico àquele canto do galinheiro.
São imensas e começo agora a pensar o que fazer com elas, algumas ideias começam já a fervilhar vamos ver se se concretizam.



16 Setembro 2014

37 de 365 Dias da Horta Encantada

Descobrir um arco-íris no lavatório e no lugar de me zangar apreciar a beleza da mistura das cores.

Cocorococó... Cocorococó...

Temos andado a explorar a lendas portuguesas, hoje foi a vez da lenda do Galo de Barcelos.  Lemos a "Lenda do Galo de Barcelos" do Expresso e “O senhor do galo de Barcelos e o milagre do enforcado” do livro "Lendas Portuguesas da Terra e do Mar" de Fernanda Frazão.
Sempre presente, esteve o Galo de Barcelos que era da minha avó. Esperámos em vão que cantasse, mas pelo menos serviu de modelo aos desenhos das crianças!


Aqui fica mais uma versão da lenda, do Arquivo Português de Lendas:

"Bem eu não sou do Norte mas tenho ouvido contar a história do Galo de Barcelos, aliás a Lenda do Galo de Barcelos. Diz a lenda que um peregrino foi acusado de ter roubado umas pratas da casa de um senhor e foi condenado ao enforcamento. Entretanto, antes de ir para a forca, ele pediu para se encontrar com o Juiz que ia ditar a sentença. O juiz está prestes a ir fazer a sua refeição, e essa refeição compunha-se de um galo. O galego como prova da sua inocência disse ao juiz que ele era tão inocente, tão inocente que quando ele começasse a comer o galo, que o galo se levantava da travessa e começava a cantar. O Juiz claro que não acreditou em nada disso e continuou a comer, e não ligou nada àquilo que o galego dizia. Entretanto o galego foi para a praça para ser enforcado, e a uma determinada altura, quando o galego estava prestes a ser enforcado, o galo levantou-se da travessa e cantou. O Juiz aí compreendeu então que o galego tinha razão, que ele estava inocente, e foi a correr para a forca. No entanto, depois veio a descobrir que o galego se salvou apenas porque o nó da forca estava mal feito e não porque o galo cantou. E é assim a história da lenda do Galo de Barcelos."

15 Setembro 2014

36 de 365 Dias da Horta Encantada



Ode ao Gato

Tu e eu temos de permeio 
a rebeldia que desassossega, 
a matéria compulsiva dos sentidos. 
Que ninguém nos dome, 
que ninguém tente 
reduzir-nos ao silêncio branco da cinza, 
pois nós temos fôlegos largos 
de vento e de névoa 
para de novo nos erguermos 
e, sobre o desconsolo dos escombros, 
formarmos o salto 
que leva à glória ou à morte, 
conforme a harmonia dos astros 
e a regra elementar do destino. 

José Jorge Letria

Números Que São Letras

Aprender pela experiência tem sido, sempre que possível, o objectivo principal do nosso Ensino Doméstico.
Temos andado a estudar a numeração romana e depois de lermos uma parte do livro de Monteiro Lobato "A Arimética da Emília" (Sítio do Picapau Amarelo) metemos mãos à obra com a preciosa ajuda do livro "Jogos e Passatempos Romanos" de Salete da Ponte.
Construímos  2 jogos:
  • Jogo da Pirâmide ou da "caldeirinha"
    Com a ajuda do avô, que cortou as canas, construímos um triângulo dividido em 10 partes. Dentro de cada secção um número romano de I até X marcado com as canas mais pequenas. O número mais pequeno, o I,  fica na secção maior na base do triângulo e o X fica no vértice.
    Depois marca-se no chão a distância a partir da qual atiramos as nozes ou avelãs para dentro do triângulo.
    Ganha quem fizer a maior pontuação. 


  • O tabula (Duodecim Scripta)
    Construímos o tabuleiro do jogo em barro. Desenhámos 24 casas  e dentro delas os números romanos correspondentes.
    Cada jogador tem 15 peças. Lançam-se os dados para saber quantas casas andar.
    Cada jogador só pode mexer cada uma das suas peças um vez por jogada consoante o valor marcado no dado, mas pode ter todas as peças em jogo. Cada jogador pode parar onde tem peças suas mas não pode parar onde existem peças do adversário.
    Não há número limitado de peões por cada casa.
    Ganha o jogador que conseguir fazer chegar ao final o maior número das suas 15 peças. 



O resultado foi muito positivo e os dois tem interiorizado naturalmente a numeração romana.



14 Setembro 2014

35 de 365 Dias da Horta Encantada

Quem disse que as nuvens são brancas?
Com pores do sol, como o de ontem, e nasceres do sol como o de hoje fica a alma cheia.



13 Setembro 2014

34 de 365 Dias da Horta Encantada


"O Reino de Deus está dentro de ti e à tua volta. Parte um pedaço de madeira e eu estarei lá, levanta uma pedra e eu estarei lá. O Reino de Deus não está em construções de madeira e pedra"
Estigma (o filme)


12 Setembro 2014

33 de 365 Dias da Horta Encantada

Aprendermos juntos, uma das melhores coisas dos nossos dias.



"Uma mãe é capaz de ensinar mais do que cem professores." - Textos Judaicos


11 Setembro 2014

32 de 365 Dias da Horta Encantada

Apesar das temperaturas continuarem amenas já cheira a outono. A minha estação favorita!
Venha ele e as suas colheitas, as folhas, as cores castanhas e vermelhas, a luz dourada, a frescura, os dias mais curtos, agasalhos, chávenas de chá quentinhas que aquecem a alma, o aconchego da casa com a sua primeira lareira do ano. Venha ele que já me faz falta para iluminar a minha alma!

10 Setembro 2014

31 de 365 Dias da Horta Encantada

Há dias em que só um chá quente consola a alma. Hoje é um desses dias...

09 Setembro 2014

30 de 365 Dias da Horta Encantada


"Quem olha para fora sonha; Quem olha para dentro desperta"
Carl Young

08 Setembro 2014

Recomeço das Aulas de Costura

No final das férias, recomeçam hoje as minhas aulas de costura. Encontrei, aqui bem pertinho de casa, aulas de costura com uma mestre costureira muito competente.
Com a sua ajuda já fiz uma capa para o meu caderno, um vestido para minha filha e de duas calças, que já não serviam, umas novas para o meu filho.
Agora em projecto tenho um saco e umas calças para o inverno. Hoje começo o saco. 






29 de 365 Dias da Horta Encantada

Nos últimos dias tem chovido tanto aqui pelo Oeste que a poça de água da curva da estrada, em frente à nossa casa, encheu. O cheiro que as primeiras chuvas deixam pelo ar é maravilhoso. Mas apesar da chuva continua calor e hoje na volta a casa depois do passeio matinal os nossos cães, Tao e a Teca, não resistiram a dar um mergulho na poça de água. 



"Foi meditando sobre a gota de orvalho que desvendei o segredo do mar"
Kahlil Gibran