Páginas

28 fevereiro 2013

Navegar, navegar...

Construímos uma frota de papel.

Aproveitando os regatos formados pela chuva decidimos pô-la  a navegar.
Apesar do frio, p
assámos boa parte da manhã a  descobrir "rios, mares e cascatas" nunca dantes navegados.







Uma brincadeira a repetir, muitas mais vezes!

Para quem não se lembra como fazer barquinhos de papel, aqui ficam as instruções:

5 comentários:

  1. Como cresci numa aldeia, uma das nossas brincadeiras eram os barcos. E eu gostava tanto deles. É tão bom ver as crianças a brincar ao "ar livre", tenho pena que os meus filhos não possam fazer o mesmo que eu fiz :(
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  2. Ah! que saudade da infância. Quando chovia, a brincadeira era com barquinho de papel, navegando na enxurrada. Bjs

    ResponderEliminar
  3. Ai Luísa, que saudades tenho da aldeia :(
    Tão bom estas brincadeiras, sem medo do frio :)

    Beijinho grande.
    Patricia.

    ResponderEliminar
  4. Luisa
    Sigo o seu blogue há já algum tempo. Comento só agora porque foi escolha minha só começar a comentar os blogues que seguia depois de eu própria ter ganho coragem e voz. Não imagina como admiro a sua opção de vida...! Embora não seja a possível para mim adoro que a partilhe connosco...fica um saborzinho único a liberdade!
    Obrigada!
    Maria

    ResponderEliminar
  5. Acho de extrema importância mostrar às crianças da "era da tecnologia" como eram as brincadeiras da "outra era". Apesar de ser nova, ainda me recordo de fazer brincadeiras deste género...
    Um beijinho

    ResponderEliminar