Páginas

17 janeiro 2013

O Lar - A maior empresa do mundo

A nossa casa, centro do nosso mundo, é um prolongamento físico de nós. Por isso, não é só o nosso corpo mas também a nossa casa que reflecte como vai a nossa alma ou a nossa saúde. Não me refiro à decoração, que essa reflecte os traços da nossa personalidade da nossa maneira de ser, mas antes à desarrumação/desorganização visível (ou não, caso estejamos a falar dos interior dos armários/móveis).

Trabalhei sempre fora de casa até há 4 anos atrás quando tomámos a decisão que os nossos filhos seriam educados em casa. Até as crianças nascerem era fácil, mesmo muito fácil, organizar a casa, bastava ter a atenção de arrumar as coisas no mesmo lugar e mesmo que não o fizesse logo, não havia problema, mais tarde fazia tudo junto e sem grande esforço. Com eles ainda bebés a coisa também corria "sobre rodas", mas quando começaram a andar e a explorar o mundo ao seu redor as coisas começaram a complicar-se, para além de ter de modificar toda a casa nessa fase para não se magoarem nas coisas mais loucas que os ávidos dedinhos conseguem descobrir, nada parecia estar arrumado. Mas mesmo assim conseguia levar-se a coisa, mais ou menos atabalhoadamente. Foi nesse ponto que algumas coisas começaram a ficar para trás e outras mesmo diante dos nossos olhos, como algumas belíssimas pinturas murais (das quais infelizmente perdi as fotos) nas paredes da sala.
Mas foi quando fiquei em casa com eles que "de repente" a casa passou a ter "vida própria" e todo o conceito de arrumação e limpeza mudaram de figura.
Ando a precisar de inspiração na limpeza e manutenção da casa, alguma coisa que me faça não "descarrilar" facilmente.
Lembrei-me dos ensinamentos da Tia Verde Água do conto popular português "Os Dez Anõezinhos da Tia Verde Água" (podem ler aqui). É verdade que são bons conselhos mas não são suficientes.
Por isso tenho andado a explorar o Flylady (o grafismo e os vídeos são um bocadinho assustadores, mas os conselhos são eficazes). Essencialmente, neste sistema, falam na aquisição de hábitos na limpeza e manutenção da casa, a par da manutenção da auto-estima.  

Se há uns anos me dissessem que um dia iria estar a escrever sobre limpezas e arrumações, diria que estavam loucos que tinha mais o que fazer. Mudam-se os tempos.... Continuo a ter mais o que fazer, acrescido da manutenção da casa.

10 comentários:

  1. É um "mal" geral :)
    A minha casa é pequena, vai andando mais ou menos organizada!
    Dedico-lhe meia hora por dia e três horas ao sábado.Para nós é suficiente (graças a Deus)odeio limpezas :p

    bjs e boas organizações!

    ResponderEliminar
  2. eu tenho saudades do meu T2... tantas vezes desejei ter uma casa grande e agora queria um T2, desde que fosse espaçoso e com uma boa varanda, mas não estamos de acordo cá em casa, resta-me deitar a tralha fora e ter o espaço mais livre :) entro em stress com a desorganização, não saber onde tenho as coisas e tropeçar em ténis, botas e pantufas e livros e mochilas... já ouvi falar no flylady mas nunca prestei muita atenção, talvez aproveite a tua dica.

    beijinhos

    ResponderEliminar
  3. xxiii.... nem me lembres das coisas que tenho por fazer :)

    ResponderEliminar
  4. Como eu te compreendo! Eu também optei por ficar em casa mais ou menos há 4 anos e é verdade, a casa parece que nunca está arrumada ou limpa. Antes trabalhava, tinha marido e 1 filho e tinha quase sempre tudo organizado e limpo, agora, estando todos os dias em casa com eles, parece que está sempre tudo fora do sítio, desorganizado e sujo.
    Ter uma casa limpa e organizada parece uma tarefa impossível mas todos os dias vou tentando mais um bocadinho!

    ResponderEliminar
  5. Para mim, o maior desafio é o quarto das miúdas, o resto consigo ter bastante sob controlo. Mas a quantidade disparatada de brinquedos e roupa de criança (não comprados por mim, escusado será dizer...) é algo que ainda não consegui dominar totalmente, embora ainda não tenha desistido...
    Algumas coisas que me ajudam bastante: 1) planear as refeições semanalmente (mesmo que nem sempre siga o plano à risca) e minimizar as idas às compras. 2) Não deixar acumular (limpezas, roupas, arrumações) - pessoalmente, custa-me muito menos limpar/arrumar à medida que se vai sujando/desarrumando, do que deixar tudo para uma mesma altura.
    3) habituar os miúdos a arrumar o que desarrumam e a colaborar nas tarefas diárias - pôr e levantar a mesa, estender e apanhar roupa, arrumar roupa lavada nas gavetas, preparar os próprio lanche, etc.
    4) reduzir a quantidade de coisas que tenho em casa - um trabalho em curso, mas muito importante, provavelmente mesmo o mais importante para reduzir o tempo perdido diariamente em limpezas e arrumações, para além de outros benefícios colaterais (http://www.zenfamilyhabits.net/2010/01/declutter-your-way-to-a-happy-home/)
    5) encarar as tarefas de uma forma positiva - nem sempre fácil, mas muito compensador quando se consegue! (http://zenhabits.net/mindful-simplicity/)

    ResponderEliminar
  6. Ola, vim até aqui atraves de um blog que leio.
    Adorei o post. Tenho uma amiga que diz que as gavetas são como a nossa cabeça, imagino que a minha cabeça seja a uma bagunça, eheheh
    Muitas vezes faço pesquisa de como arrumar e tal...mas depois arrumo mas em 3 dias fica tudo na mesma. Com miudos então torna tudo mais dificil ainda.
    Bjs e até breve

    ResponderEliminar
  7. Aprender alguns truques que nos ajudam a rentabilizar o nosso tempo e a manter a casa em ordem (quer dizer mais ou menos em ordem, porque quando estamos em casa com as crianças 24h, a ordem é um tanto ou quanto incompatível!)
    Mas um dia acolhi um sábio conselho de alguém mais velho que me disse: "um dia quando os teus filhos deixarem o lar, o que achas que vais recordar sobre a tua vida em família? O quanto brincaste, aprendeste e te divertiste com os teus filhos? Ou o quão arrumada e limpa era a tua casa? E que memórias levarão os teus filhos de casa? A sala "de revista de decoração da minha mãe"? Ou as brincadeiras, os jogos, o tempo que a mãe me dedicava?
    bjs
    Paula P.

    ResponderEliminar
  8. Olá Luísa!

    Então andas de volta das arrumações!

    Como sabes, também deixei de trabalhar fora para estar com as crianças em casa e posso dizer que nunca tive tanto trabalho como agora.
    Antes só estávamos em casa praticamente ao jantar e passadas poucas horas já estava tudo na cama, agora é diferente. As crianças fazem todas as refeições em casa e todas as actividades que antes fariam na escola, creche ou atl, portanto, a casa ganhou vida e isso implica muita confusão.

    O segredo é não deixar juntar e ter lugar para tudo, de maneira que depois de usar, volta para o seu lugar. Não impeço meus filhos de brincarem (como fazem algumas pessoas que conheço,aff!), se querem espalhar todos os brinquedos pelo chão, força! Mas antes de irem para a cama, deixam tudo no seu devido lugar.

    Vivemos em um "apertamento" e somos quatro, por isso basta uma toalha fora do lugar para parecer que está tudo uma bagunça. Por outro lado, casas grandes também dão uma trabalheira, quando tens os quartos limpinhos, já é hora de faxinar a sala.

    Temos de educar os pequenos e o "grande" a colaborarem, o meu Diogo já me ajuda imenso e a Daniela já vai guardando as roupinhas dela depois de engomadas :) Pode parecer pouco, mas acabo de engomar e só tenho as minhas roupas para arrumar ;)

    Apesar da trabalheira e menos um ordenado na algibeira, tem sido uma satisfação acompanhar o crescimento das crianças, não há nada que pague isso.

    Não stressa Luísa, casa de campo é meio complicado manter limpo,bem sei ;)

    Mil beijinhos para ti e bom fim de semana!!
    Patricia.

    ResponderEliminar
  9. Gostei muito deste post! Ser mãe, e manter a casa cuidada, ainda para mais uma vivenda no campo é duro :)
    Vamos aprendendo uns truques sozinhas com o dia a dia, e vamos aprendendo também como pessoas como tu que fazem posts excelentes! Afinal não é só comigo :)

    ResponderEliminar
  10. Ce: também não é das coisas que mais gosto ;-)

    Amora: Amora fizeste rir ;-) também me aconteceu o mesmo :-P É mesmo assim quanto maior, mais há para limpar :-)

    Gaspas: Ai, ai.... em casa há sempre coisas para fazer ;-)

    Isa P. - Impossível não sei se é ... mas é sem dúvida uma tarefa sem fim :-)

    AnaGF: Conheço bem essa impotência :-S E depois eles nem brincam com esses brinquedos. Preferem paus, pedras e coisas que constroem, para além dos utensílios de cozinha claro ;-) Obrigada pelas preciosas dicas, algumas delas já vamos pondo em prática. Outras como a do desapego custam mais. Essencialmente o que me custa mais é deitar coisas fora que eventualmente possam vir a ser necessárias. Por duas razões porque estou a desperdiçar recursos e porque quando necessitar deles terei de gastar dinheiro e mais recursos. Enfim... tenho de organizar melhor este pensamento ;-)

    Maria Vicente: Concordo com a tua amiga :-) É uma grande verdade com crianças é muito difícil ter a casa arrumada. Temos de arranjar estratégias e organização ;-)

    Paula P. - Sem dúvida ainda vamos ter saudades destes tempos ;-)

    Patrícia: É realmente um grande truque ter lugar para tudo e não deixar acumular trabalho. Beijinhos

    Velud'art: É verdade as casas no campo custam ainda mais a manter limpas :-) Não é só contigo não, acho que é com todas nós :-) Estamos juntas nesta caminhada ;-)

    ResponderEliminar