Páginas

02 junho 2011

Dia da Espiga

Hoje foi dia de recolher as plantas para fazer o ramo que ficará pendurado atrás da porta da cozinha até ao próximo dia da espiga.
Seguindo a tradição, numa tarde muito bem passada na companhia de amigos, recolhemos espigas de trigo, raminhos de oliveira, ramo de videira, malmequeres, papoilas, alecrim e mais algumas flores que a L. e o A. escolheram. O ramo já está feito e pendurado. Agora é só acreditar que nos irá assegurar proteção e abundância. Nas noites de trovoada, depois de queimarmos alguns pedacinhos de oliveira da "Espiga", esperamos que nos proteja dos trovões.
Simbologia atribuida tradicionalmente a cada planta:
Espiga- Pão
Papoila- Amor e vida
Malmequer Branco - Prata
Malmequer Amarelo - Ouro
Oliveira- Azeite, luz e paz
Videira- Vinho e alegria
Alecrim- Saúde e força

14 comentários:

  1. Já estava com saudades de te ler!
    Não conhecia essa bonita tradição!
    Bjinho

    ResponderEliminar
  2. ficou lindo !
    por aqui em dias de chuva, raios e trovões costumo queimar a palha de santa barbara e pedir proteção.
    vou copiar a sua receita e logo que voltar para meu cantinho voou fazer.

    ResponderEliminar
  3. Oi, gostaria de saber como vc fez o sabão de cinzas e sebo? Gostei muito da ideia! Tenho um fogão a lenha que uso sempre e tenho muita cinza e muito sebo que não sei o que fazer com eles! Ficou lindo o que vc mandou para a Hazel! Respostas para: http://missmigu.blogspot.com/ Beijos!

    ResponderEliminar
  4. Que bonita essa tradição...
    Paz e bem

    ResponderEliminar
  5. Tenho de arranjar um raminho este ano.Costumo comprar a uma srª da vila para a ajudar e depois coloco no cimo de um móvel(foi assim que me ensinaram!).Não sabia que se queimava oliveira nos dias de trovoada!!!Que giro...

    Bjokas
    Rita

    ResponderEliminar
  6. Valha-te Deus rapariga, então sumiste!!
    Já a uns dias não deixava de pensar nisso.
    Não quis ser intrometida e não enviei email, mas já estava a preparar-me.

    Estas tradições são maravilhosas, liga-nos à vida, à terra. Aqui em Lisboa, já sabes!!! Espigas nem vê-las, mas na minha aldeia, também fazemos assim :)

    Beijinho grande.

    ResponderEliminar
  7. Também já tinha estranhado a tua ausência.
    Também fizémos o ramo, mas desconhecia a tradição relativa a Santa Bárbara! Vivendo e aprendendo!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  8. Não conhecia essa tradição, mas deve ser giro andar à procura de tudo o que compõe o ramo.

    Beijinho.

    ResponderEliminar
  9. Também já tenho o meu raminho. Uma oferta vinda diretamente do Alentejo :) beijinhos

    ResponderEliminar
  10. olá!! amei este post,bonita tradição, não conhecia mas fiquei fã!!:)

    ResponderEliminar
  11. Fiz planos para ir apanhar a espiga. Acho super-engraçado, não só o apanhar como todo o simbolismo em volta. Mas não fui.
    Pensei em ti, sabia que ías apanhar a espiga, realmente há coisas que se sabem, sem se verem.
    Muita Luz, Paz e Amor.
    Higeia

    ResponderEliminar
  12. Não fiz o meu raminho... talvez para o ano :)

    ResponderEliminar
  13. lembro-me de ir à espiga quando era miúda...
    beijocas

    ResponderEliminar